Campanha

Isa (filtro)

Você já imaginou ficar meses na prisão por lutar por um mundo mais justo?

O agricultor Claudelei Lima e a agricultura Fabiana Braga sabem bem o que é isso: estão presos por lutarem por uma justa distribuição de terras.Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), defendem que todas as famílias tenham onde plantar e apoiam uma produção de alimentos saudáveis.

Por essa defesa, estão presos preventivamente desde o dia 4 de novembro. As prisões foram realizadas dentro da chamada Operação Castra, ação coordenada pela Polícia Civil do Estado do Paraná que quer “castrar” as reivindicações do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra no Oeste do Paraná. Há anos, o MST contesta a legalidade de áreas griladas da União pela madeireira Araupel.  

A polícia alega que Fabiana e Claudelei e outras duas pessoas do MST integram uma organização criminosa. Essa é uma clara tentativa de criminalizar a luta popular desenvolvida pelos movimentos sociais.

Essas quatro pessoas estão presas de forma arbitrária, já que, para o Direito brasileiro, todos e todas devem ser considerados inocentes até que se prove o contrário. A prisão preventiva – aquele que acontece antes de um julgamento – é uma medida excepcional, e só deve ser aplicada nos casos de extrema necessidade.

Fabiane e Claudelei não são criminosos.

Lutar não é crime!

LUTAR É UM DIREITO!